Cães saudáveis na velhice

Vereador Ricardo Silva da Câmara de Osasco

Os anos passam muito rápido para os cães, por isso é importante entender suas necessidades especiais para que permaneçam saudáveis na velhice. Segundo especialista, a vida média destes animais é de 12 a 15 anos, podendo dizer que entre os 7 ou 8 anos, eles começam a envelhecer.

Existem animais que podem viver muito mais do que a média. Alguns cães chegam aos 18 ou 20 anos. Nestes casos, existem dois fatores que justificam tal longevidade: a predisposição do organismo e os cuidados que ele recebe ao envelhecer.

Seus corpos começam a ficar mais lentos e o desgaste da vida começa a aparecer, por isso, os donos devem ficar atentos e conhecer as doenças que podem acometer seu animal a partir dos 7 ou 8 anos de idade, para preveni-las ou diagnosticá-las a tempo do animal receber o tratamento adequado. Estes cuidados podem prolongar a vida do seu velho amigo.

Bico de papagaio, hérnia de disco e artrose: comum entre cães idosos e obesos, causa dificuldade de pular ou subir em locais mais altos, como o sofá. O quadro pode se agravar até não conseguirem mais se levantar, ou urinarem e defecarem em qualquer lugar.

Doenças do coração: muitos dos cães idosos têm alterações cardíacas, principalmente nas válvulas. Cansaço além do normal durante os passeios, tosse que pode ser confundida com um engasgo após exercícios, ofegam e a língua fica arroxeada após uma situação de excitação, estes são sinais de um cão cardiopata.

Tumores: nas cadelas, o tumor mais comum ocorre nas mamas. Estes tumores são frequentes e podem ser percebidos facilmente pelos donos como um ou vários nódulos nas glândulas mamárias. A maioria dos tumores são benignos mas o veterinário deve acompanhar a evolução e indicar a remoção. Nem todo tumor é câncer e o diagnóstico precoce pode salvar ou prolongar a vida.

Evite que seu cão passe muito tempo deitado em local úmido e frio ou ao sol por muito tempo. Mantenha a cama em local quente, livre da ventania e garanta que esteja bem acolchoada. Pois nessa fase eles costumam ficar deitados por muito tempo e se estiverem numa superfície dura ou áspera, especialmente no caso de cães de raças mais pesadas, podem desenvolver calos na pele e estes  podem ulcerar  e infeccionar.

Entretanto, é importante saber que existem sintomas e doenças que muitas vezes não conseguimos reconhecer, sendo o mais indicado realizar visitas regulares ao veterinário para que o seu amigão receba os cuidados necessários para que viva saudável até o fim, o que é inevitável.

Tenha paciência para lidar com seu cão idoso, já que ele ficará mais lento, e ainda pode não ver ou ouvir bem, ou seja, quando não responder ao seu chamado, não quer dizer que o está ignorando. Ele precisará de mais ajuda e companhia agora. Seja paciente, seu amigo e companheiro merece!

0 comentários

Deixe seu comentário

Quer participar da discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *